Terça-Feira, dia 23 de Outubro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

últimas notícias

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Desembargador diz que caso de Fabris não se compara ao de Aécio
20/10/17 - 18:13 
Por: Celly Silva- Gazeta Digital

 

 O desembargador federal Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª. Região, disse que o caso do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), preso por obstrução de justiça na operação Malebolge (desdobramento da Araarath), em 15 de setembro, não se equipara ao do senador Aécio Neves (PSDB/MG), que contou com votação do Senado para ter anulada a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que o afastou da atividade parlamentar por meio de uma medida cautelar que o obrigada a ficar recolhido no período noturno.

 
A avaliação é uma resposta ao pedido formulado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que buscava conseguir o direito de votar a liberação do parlamentar, que está preso no Centro de Custódia da Capital (CCC).
 
O argumento utilizado pelo Legislativo foi a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de que toda vez que um parlamentar alvo de medida cautelar ficar impossibilitado de exercer regulamente seu mandato por causa dessa medida, o caso será encaminhado à Casa Legislativa a que pertencer para que os demais parlamentares resolvam sobre a prisão.
 
De acordo com Ney Bello, em “precária análise” e “à míngua de expressa previsão constitucional” que ampare a tese de equiparação entre membro do legislativo estadual com a determinação contida na ação direta de inconstitucionalidade que diz respeito á deputados federais e senadores da República, teria que indeferir o pedido.
 
“Por fim, quanto ao pedido formulado pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, hei por bem indeferi-lo, em precária análise liminar, e à míngua de expressa previsão constitucional que ampare sua tese de equiparação entre membro do legislativo estadual com a determinação contida na ADI 5526/STF que diz respeito a Deputados Federais e Senadores da República”, diz trecho da decisão do desembargador federal.
 
Isso porque a decisão proferida pelo STF no dia 11 de outubro, cita o artigo 53, inciso 2º da Constituição Federal de 1988, que fala expressamente desde o início do mandato, os membros do Congresso Nacional, ou seja, da Câmara e do Senado, não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Nesse caso, os autos serão remetidos dentro de vinte e quatro horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão. Ao falar apenas em Congresso Nacional, as Assembleias Legislativas e Câmaras municipais ficam de fora dessa prerrogativa.
 
Outras matérias
20/02/18 10:20 Blairo Maggi deve recuar de disputa no Senado e deixar a política
20/02/18 09:50 Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator
20/02/18 09:00 Ciro Gomes diz que não buscará apoio de Lula para eleição
20/02/18 08:20 Defesa questiona STF sobre data para julgamento de recurso de Lula
19/02/18 20:18 Taques diz que Botelho é amigo e merece defesa após operação Bereré
19/02/18 14:39 Gilmar cobra lei de abuso de autoridade sobre vazamento de investigação
19/02/18 12:19 Parlamentares vão ao STF para impedir suspensão de intervenção no RJ
19/02/18 11:23 Justiça Federal nega 47 pedidos de Cunha de uma só vez
19/02/18 09:39 Gaeco deflagra operação contra fraudes no Detran; deputados são alvos
15/02/18 11:00 Valtenir e Medeiros disputam coordenação da bancada federal de MT
15/02/18 10:15 Moro nega pedido de Lula para suspender perícia de sistema da Odebrecht
15/02/18 08:08 Possível candidatura de Temer à reeleição atrapalha planos de Meirelles
14/02/18 16:00 Ministro do STF prorroga prazo de inquérito contra Blairo Maggi
14/02/18 15:30 Valtenir prepara ação de cobrança contra dissidentes do PSB
13/02/18 11:30 Empresa de telefonia é condenada em R$ 8 mil por quebrar sigilo de cliente
13/02/18 11:00 Emanuel Pinheiro negocia para levar 'Cuiabá 300 anos' para Sapucaí
13/02/18 10:00 Justiça pede intervenção federal em MT
12/02/18 17:00 Mauro Mendes diz que decidirá até maio se será candidato ao governo
12/02/18 16:28 TCE manda e prefeito revoga licitação de R$ 5 milhões para contratar estagiários
12/02/18 11:59 Juíza condena Prefeitura a manter farmácias das policlínicas abertas
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco