Terça-Feira, dia 26 de Março de 2019
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

últimas notícias

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Defesa questiona STF sobre data para julgamento de recurso de Lula
20/02/18 - 08:20 
Por: Redação

 
No último dia 9, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, negou habeas corpus ao ex-presidente, mas enviou a questão sobre a prisão dele para julgamento no plenário da Corte

 A defesa do ex-presidente Lula enviou petição ao Supremo Tribunal Federal (STF), nessa segunda-feira (19), questionando sobre a data de julgamento do recurso que tenta impedir uma eventual prisão do petista, após condenação em segunda instância na Justiça Federal. As informações constam no site do PT.

 
No último dia 9, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, negou habeas corpus a Lula, mas enviou a questão sobre a prisão para julgamento no plenário da Corte. Ao negar o habeas corpus, o ministro entendeu que o caso de Lula não pode ser analisado por ele antes de uma decisão definitiva do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
 
A defesa de Lula pretende derrubar a decisão do vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, que negou pedido para impedir a eventual execução provisória da condenação do ex-presidente, após o último recurso que será julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre.
 
Martins entendeu que a decisão do TRF4 garantiu que Lula não será preso antes da apreciação do último recurso, e, dessa forma, não há urgência que justifique a concessão da medida cautelar.
 
Impasse no STF
 
Ao justificar o envio da questão ao plenário da Corte, Fachin entendeu que há necessidade de prevenir divergência sobre as prisões em segunda instância entre as duas turmas da Corte.
 
“Há, portanto, relevante questão jurídica e necessidade de prevenir divergência entre as Turmas quanto à questão relativa à possibilidade de execução criminal após condenação assentada em segundo grau de jurisdição”, justificou. As informações são da Agência Brasil.
 
À época, em nota, a defesa de Lula disse que espera que o caso seja pautado o mais rápido possível. “A decisão proferida hoje pelo ministro Edson Fachin dará ao plenário do Supremo Tribunal Federal a oportunidade de aplicar a Constituição Federal, especialmente no que se refere à garantia da presunção de inocência até decisão final da qual não caiba mais recurso”, disseram os advogados que defendem o ex-presidente.
 
Neste novo julgamento no plenário do STF, sobre a prisão após decisão em segunda instância, o resultado vai depender do entendimento da ministra Rosa Weber. Em 2016, nos dois julgamentos sobre a questão, a ministra se manifestou contra a execução provisória da pena, mas, recentemente, sinalizou que poderia mudar seu entendimento. Será a terceira vez que o plenário vai analisar o caso.
 
O cenário atual na Corte é de impasse sobre a questão. Os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e Celso de Mello são contra a execução imediata ou entendem que a prisão poderia ocorrer após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Já os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Alexandre de Moraes e a presidente, Cármen Lúcia, são a favor do cumprimento após a segunda instância. Se esse cenário se mantiver, o placar da votação seria de 6 votos a 5 contra a prisão, fato que beneficiaria Lula.
 
Outras matérias
21/02/19 15:28 Governador cobra providências para retomada de duplicação da BR 163
21/02/19 16:49 Maluf é aprovado para a vaga de conselheiro do TCE
21/02/19 08:30 Maluf recebe 11 votos e é o candidato da ALMT à vaga de conselheiro
21/02/19 08:23 Prefeitura acusa Santa Casa de cobrar e não prestar R$ 24 mi em serviços
21/02/19 08:05 Da penitenciária à plantação de teca, recuperandos ganham nova chance em Água Boa
20/02/19 15:35 Incentivos fiscais serão revisados em força-tarefa
20/02/19 13:21 Lei obriga barragens de Mato Grosso instalar sistema de alarmes
20/02/19 10:24 Dilmar admite que pode recuar de disputa ao TCE se governador pedir
20/02/19 09:03 Perícia esclarece pontos de acidente que matou dois jovens
20/02/19 08:41 Prefeito faz críticas a Taques e Mendes em visita de deputados a hospital
20/02/19 08:18 4 deputados, um juiz e contador disputam vaga no TCE
20/02/19 07:55 Assembleia Legislativa discute alterações à Lei da Pesca
19/02/19 19:12 Governo negocia pagamento de dívida dolarizada visando reequilíbrio de contas
19/02/19 18:29 CGE aprofunda auditoria nos serviços de oncologia
19/02/19 17:46 Sema alerta para riscos de visitação ao Parque Serra de Ricardo Franco
19/02/19 17:12 Grupo majoritário insiste em nome de Max Russi para TCE
19/02/19 17:00 Governo abre diálogo para instalação de fábrica e busca novos investimentos para o Estado
20/02/18 10:20 Blairo Maggi deve recuar de disputa no Senado e deixar a política
20/02/18 09:50 Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator
20/02/18 09:00 Ciro Gomes diz que não buscará apoio de Lula para eleição
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco