Sábado, dia 16 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Delegada rebate críticas do MPE e defende legalidade de depoimento
20/10/17 - 10:20 
Por: Celly Silva- Gazeta Digital

 

 A delegada Ana Cristina Feldner, que conduziu os inquéritos relativos às interceptações telefônicas ilegais, antes do Superior Tribunal de Justiça (STJ) assumir todo o processo pelo fato do governador Pedro Taques (PSDB) ser citado, saiu em defesa da legalidade do depoimento colhido do cabo da Polícia Militar Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior, na última segunda-feira (16).

 
Isso porque o Ministério Público Estadual (MPE) emitiu uma nota nesta semana afirmando ter “estranhado” o fato de o depoimento ter ocorrido após a decisão do ministro Mauro Campbell, do STJ, requisitando toda a investigação.
 
“Foi um depoimento legal, embasado dentro da total legalidade. Nós ouvimos as pessoas, às vezes, criticando porque já havia a decisão do ministro do STJ e por que a Polícia Civil estaria trabalhando? Eu quero ressaltar que esse trabalho foi legal. Os conhecedores da lei sabem que a gente só deve tomar conhecimento de forma oficial, após uma intimação oficial. Nós fomos intimados da decisão do STJ às 19h54 de segunda-feira, o que mostra que a Polícia Civil trabalhou de forma incessante e realmente de forma árdua. Durante todo o tempo dessa investigação, nós não tivemos descanso”, afirmou a delegada em entrevista ao programa Cadeia Neles, na quinta-feira (19).
 
Ana Cristina Feldner disse ainda que causou tristeza o fato da crítica ter partido do próprio Ministério Público, que, ao longo de todos os trabalhos investigativos, proferiu mais decisões contrárias do que favoráveis às representações feitas pela Polícia Civil. A delegada também justificou o depoimento pelo fato de que apesar da decisão já ter sido divulgada na imprensa, a intimação oficial não havia chegado.
 
“Lamentavelmente, o Ministério Público criticou o fato da Polícia Civil ter tomado esse depoimento, o que nós vimos com bastante tristeza porque é uma instituição que tem conhecimento da lei e sabe que o que se vale é o oficial, a gente não se pauta por notícias de WhatsApp. Um órgão sério, com seriedade, a Justiça se pauta por comunicações oficiais”, asseverou.
 
Utilizando os mesmos termos da nota do MPE, Feldner também disse ter visto com “estranheza” o fato do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) ter criticado publicamente o trabalho dela e do delegado Flávio Stringuetta após ter sido revelado que o cargo Gerson Corrêa, que já atuou no Gaeco, apontou que o órgão teria realizado grampos ilegais.
 
“É difícil falar do que está dentro da cabeça do outro, mas, pela lógica, tudo leva a crer que talvez seja isso porque o depoimento dele faz revelações do órgão do Gaeco e, na sequência vem essa crítica. A crítica deveria ser ao fato do conteúdo, da informação. Se isso for comprovado, é um absurdo. As críticas devem ser no sentido de realmente querer a apuração e não criticar porque está se tomando um depoimento e que esse depoimento vem a revelar isso. É este fato que nos causa bastante estranheza”, rebateu.
 
Na quarta-feira (18), o Gazeta Digital divulgou uma entrevista do advogado Thiago Abreu, que representa o cabo Gerson Corrêa nos autos da "grampolândia pantaneira", em que ele mesmo afirma que o interrogatório de seu cliente foi um ato normal, que já estava agendado antes da decisão so Superior Tribunal de Justiça ter sido proferida.
 
 
Outras matérias
13/12/17 15:56 'Não quero ser candidato se for culpado', diz Lula
13/12/17 15:52 Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA
13/12/17 13:00 Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito
12/12/17 21:13 Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos
12/12/17 20:23 Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado
12/12/17 19:06 TCE dá 15 dias para Emanuel explicar falta de pagamento à empresa
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco