Sexta-Feira, dia 15 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
MP vai analisar improbidade
09/10/17 - 08:09 
Por: Gláucio Nogueira- A Gazeta

 

 O promotor de Justiça Roberto Turim vai solicitar uma cópia do inquérito policial instaurado por conta da Operação Esdras, que apura uma suposta obstrução à Justiça no caso das interceptações telefônicas clandestinas. Responsável por conduzir uma investigação na esfera cível, o pedido dele é para analisar a eventual ocorrência de improbidade administrativa e dano ao erário na chamada “grampolândia pantaneira”. Segundo Turim, o material pode aumentar o acervo probatório e trazer novos nomes que ainda não estão sob investigação.

 
De acordo com o promotor, o inquérito civil foi instaurado por ele após a conclusão do Inquérito Policial Militar (IPM), que resultou no oferecimento de denúncia, por parte do Ministério Público Estadual (MP), contra 5 militares pelos crimes de Ação Militar Ilícita, Falsificação de Documento, Falsidade Ideológica e Prevaricação, todos previstos na Legislação Militar.
 
“Recebi a cópia deste IPM, analisei, e entendi que há fundamentos para a apuração porque a prática da interceptação e do uso da estrutura da PM configura crime, mas também configura improbidade no sentido da quebra dos princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade. Configura até mesmo dano ao erário por usar a estrutura pública para finalidade espúria e privada”, explicou.
 
Depois de instaurada a investigação, Turim havia notificado os militares a apresentarem informações acerca dos fatos a eles imputados. O prazo que os militares têm para apresentar defesa é de 10 dias, mas pode ser prorrogado. No entanto, com os novos fatos elencados na Operação Esdras, além de manter a tramitação regular da apuração o promotor pretende solicitar uma cópia da investigação, conduzida pela Polícia Civil, para ser juntado ao inquérito civil. “Eu recebi o inquérito antes da Operação Esdras que trouxeram novos fatos. Vou requisitar isso e avaliar o conjunto. Pode ser que tenham pessoas que não tinham sido citadas no inquérito e agora vão ser citadas, por exemplo. Vamos fazer isso quando esta apuração acabar, para aumentar o acervo probatório. Enquanto isso, o inquérito civil seguirá tramitando normalmente”.
 
Na esfera criminal, foram denunciados pelo procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, 3 coronéis, um tenente-coronel e um cabo da PM. São eles, respectivamente, Zaqueu Barbosa, Evandro Lesco, Ronelson Barros, Januário Batista e Gerson Corrêa Júnior. A denúncia refere-se apenas aos crimes previstos na legislação militar, uma vez que os demais delitos supostamente praticados são alvo de outras investigações. 
 
Outras matérias
13/12/17 15:56 'Não quero ser candidato se for culpado', diz Lula
13/12/17 15:52 Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA
13/12/17 13:00 Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito
12/12/17 21:13 Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos
12/12/17 20:23 Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado
12/12/17 19:06 TCE dá 15 dias para Emanuel explicar falta de pagamento à empresa
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco