Sexta-Feira, dia 15 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Max Russi assume chefia da Casa Civil
02/10/17 - 09:00 
Por: Celly Silva e Janaiara Soares- Gazeta Digital

 

 O deputado estadual licenciado e secretário de Estado de Trabalho e Assistência Social Max Russi (PSB) assume nesta segunda-feira (2) a chefia da Casa Civil, cargo mais alto do secretariado do governo estadual. A nomeação no Diário Oficial do Estado (DOE) deve sair na terça-feira (3).

 
Ele mesmo confirmou a nomeação ao Gazeta Digital. O convite partiu do governador Pedro Taques (PSDB) no domingo (1º), com o argumento de que mudanças profundas ocorrerão em breve, sem, contudo, explicar quais.
 
“O governador me convidou ontem. Disse que decidiu fazer mudanças e me pediu para assumir, mas não aprofundou que mudanças seriam essas, mas serão muitas”, disse.
 
Russi também adiantou que ficará a frente da pasta, até então comandada por José Adolpho Vieira, somente até março de 2018, quando deve retornar para a Assembleia Legislativa e, posteriormente, se preparar para a campanha à reeleição.
 
O comando da Casa Civil passou por mudanças desde que o ex-secretário Paulo Taques deixou o cargo em maio, para defender o governador Pedro Taques, primo dele, da acusação de ter prevaricado em relação ao escândalo das interceptações telefônicas ilegais, denunciado pelo promotor de justiça Mauro Zaque à Procuradoria-Geral da República (PGR).
 
Pouco tempo depois, a investigação apontou a participação de Paulo Taques no esquema criminoso e ele acabou preso por uma semana. Na semana passada, ele foi preso novamente por obstrução de justiça, ou seja, tentar atrapalhar a apuração dos fatos.
 
Nos bastidores, especula-se que a saída de José Adolpho tenha ocorrido pelo mesmo problema pelo qual passou seu antecessor e que sua saída seria a antecipação a uma possível citação no inquérito conduzido pelo desembargador Orlando Perri, de modo a evitar novos desgastes ao governo. 
 
Outras matérias
13/12/17 15:56 'Não quero ser candidato se for culpado', diz Lula
13/12/17 15:52 Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA
13/12/17 13:00 Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito
12/12/17 21:13 Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos
12/12/17 20:23 Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado
12/12/17 19:06 TCE dá 15 dias para Emanuel explicar falta de pagamento à empresa
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco