Sexta-Feira, dia 15 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Juiz invalida ato de Comissão e reconduz prefeito de Acorizal ao cargo
23/10/17 - 11:06 
Por: Celly Silva- Gazeta Digital

 O prefeito de Acorizal Clodoaldo Monteiro da Silva (PSDB), conseguiu reverter o seu afastamento de 90 dias do cargo, determinado no mês passado por um decreto legislativo da Câmara Municipal e foi reconduzido ao cargo pelo juiz Agamenon Alcântara Moreno Júnior, da 3ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, na última sexta-feira (20).

 
O magistrado destacou que o afastamento de Clodoaldo foi respaldado por se tratar de ilícitos continuados. No entanto, ele apontou uma “evidente incompatibilidade” entre as infrações que a Câmara Municipal apura e o dispositivo legal utilizado para justificar o afastamento.
 
O prefeito de Acorizal foi afastado do cargo por após votação feita pelos vereadores daquele município, no dia 11 de outubro, após uma denúncia apresentada pelo advogado Izair Arruda Botelho, que acusa o gestor de crime de responsabilidade fiscal, ao omitir informações à Câmara e atrasar repasses ao Legislativo municipal. Dentre outras acusações, está também a de uso do maquinário público para executar obras em propriedade particular.
 
Diante da denúncia, a Câmara votou pelo seu recebimento e pela instauração de uma Comissão Processante do prefeito afastado.
 
Além de conceder a recondução de Clodoaldo Monteiro à Prefeitura, o juiz Agamenon Alcântara também determinou que a Câmara Municipal seja oficiada para prestar esclarecimentos nos autos, no prazo de 10 dias, por meio da ata da sessão ordinária realizada no dia 11 de outubro, quando os vereadores votaram pelo afastamento do prefeito.
 
Após a prestação de informações por parte dos parlamentares, o juiz abriu vistas ao Ministério Público Estadual para que também no prazo de 10 dias se manifeste antes que a sentença seja proferida no mérito. 
 
Outras matérias
13/12/17 15:42 Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran
13/12/17 14:23 Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento
11/12/17 18:14 Ex-gestores da Câmara são condenados a devolver valores pago a mais a servidores
11/12/17 17:36 Ação que apurava difamação e ameaça contra juíza é extinta
11/12/17 17:21 Ex-presidente do Detran e empresa terão que devolver R$ 109 mil
11/12/17 13:29 STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada
11/12/17 11:00 Emanuel pede que Fux reconsidere decisão
23/10/17 10:55 Justiça acata pedido do MPE e bloqueia bens de prefeito e secretária
23/10/17 09:23 Escrivão continua com escolta mesmo com saída de Perri do processo
22/10/17 17:00 Cabo da PM confessa que operou grampos de dentro do Gaeco
22/10/17 14:29 Afastado do TCE, conselheiro Novelli quer recuperar 15 relógios de grife
22/10/17 09:21 STF não compartilha delações de Silval e Sílvio Corrêa
20/10/17 16:45 Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ
09/10/17 13:23 Coronel e esposa presos por grampos pedem novo interrogatório
08/10/17 10:08 MPT de Mato Grosso obtém liminar contra JBS de Pontes e Lacerda
02/10/17 07:00 Lesco devia ter comprado sistema em nome de defunto, teria dito esposa
27/09/17 10:23 Promotores de justiça também estariam envolvidos em esquema de grampos ilegais
23/09/17 11:00 Ministro Barroso libera para análise ação sobre candidatura avulsa
22/09/17 11:22 Por medo, prefeito pede sigilo em investigação no STF
20/09/17 10:58 MP pede bloqueio de bens de 3 deputados para ressarcimento de R$ 9,5 milhões
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco