Sexta-Feira, dia 15 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Secretário afirma que poderes devem ter compreensão quanto ao teto de gastos
01/10/17 - 10:20 
Por: Janaiara Soares- A Gazeta

 

 O secretário de Estado de Cidades e deputado licenciado, Wilson Santos (PSDB) afirmou que os poderes precisam compreender o momento político e econômico crítico que o Estado vem passando. O comentário vem ao encontro da dificuldade que o Executivo vem tendo na negociação com as instituições quanto o congelamento de gastos estipulado na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto.

 
“Do primeiro ano do governo Taques para o segundo, o governador concedeu aumentos expressivos aos Poderes, jamais visto na história de Mato Grosso, os chefes das instituições puderam ver o reconhecimento com o incremento que jamais foi concedido. O governo compreendia os muitos anos que essa demanda ficou reprimida e no primeiro momento que pôde atendeu, permitindo que os Poderes pudessem cumprir suas missões de forma eficiente”, disse o parlamentar que foi líder do governo nos dois primeiros anos da gestão tucana.
 
Na justificativa da PEC, o governador de Mato Grosso Pedro Taques destaca que a despesa primária corrente teve um grande salto de 2008 a 2016 e a PEC seria o caminho para o controle das contas públicas, a fim de evitar o desequilíbrio financeiro. Em 2008, a despesa primária representava 78,88% da receita primária. Já em 2016, a despesa chegou a 91,75% da receita primária.
 
O Tribunal de Justiça é o principal órgão que vem questionando o novo modelo econômico, alegando que com o orçamento estipulado em 2016 e um aumento de 7,5% ele não conseguirá manter a execução de serviços.
 
“Há divergências pontuais, mas logo os Poderes vão chegar a um entendimento. O que tem levado a isso é a crise econômica que o país vive, ‘casa onde falta pão todo mundo briga e ninguém tem razão’, já diz o ditado. Tenho certeza absoluta que a maturidade dos dirigentes vai levar ao entendimento. Não tem milagre, dinheiro não dá em arvore, vão chegar Secretário de Cidades acredita em solução dos impasses a um entendimento”.
 
Outras matérias
13/12/17 15:56 'Não quero ser candidato se for culpado', diz Lula
13/12/17 15:52 Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA
13/12/17 13:00 Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito
12/12/17 21:13 Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos
12/12/17 20:23 Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado
12/12/17 19:06 TCE dá 15 dias para Emanuel explicar falta de pagamento à empresa
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco