Terça-Feira, dia 16 de Janeiro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito
13/12/17 - 13:00 
Por: Gazeta Digital

 

 O ex-deputado estadual José Geraldo Riva prestou depoimento na manhã desta quarta-feira (13) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa que investiga supostas irregularidades na emissão de cartas de crédito em favor de membros do Ministério Público Estadual (MP). A oitiva foi resignada após declarações do ex-secretário de Estado de Fazenda Eder Moraes de que Riva teria participado das negociações.

 
“A oitiva foi para saber se houve participação ou não do deputado quando era presidente da Assembleia nas negociações das cartas de créditos do Ministério Público com a Rede Cemat. Na oportunidade ele disse que não teve participação, contradizendo o que o Eder disse em seu depoimento”, disse o presidente da Comissão, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB).
 
As cartas de crédito foram emitidas aos membros do MPE a título de compensação de recursos financeiros provenientes de direitos trabalhistas a que tinham direito. Os documentos, porém, teriam sido irregulares porque foram emitidos sem previsão orçamentária e financeira ou estudo de impacto fiscal.
 
Riva disse que a investigação é válida e ressalta que pode ser que houve irregularidades, mas não comentou sobre sua possível participação. “Não pode generalizar as coisas e só tem uma forma de chegar a um veredito correto, que é fazendo uma auditagem nas cartas e acompanhar pelo diário oficial, fora isso é só discurso. É preciso fazer essa investigação porque tem muitos que receberam cartas de crédito, mas não pode generalizar”.
 
As possíveis ilegalidades vieram à tona durante a 5ª fase da Operação Ararath, em 2014, quando mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa de Eder Moraes. Na ocasião, foram encontrados documentos e planilhas detalhando pagamento de precatórios a 45 promotores e procuradores de Justiça. Eles teriam sido beneficiados com um valor total superior a R$ 10,3 milhões.
 
Outras matérias
08/01/18 10:10 Emanuel Pinheiro é cobrado pelo PMDB a discutir as eleições deste ano
08/01/18 08:49 'Quero ser reeleito', diz Wilson Santos ao negar articulação para o TCE
07/01/18 12:00 Prefeito decide aguardar licitação do VLT, mas ainda fala em plantar palmeiras
06/01/18 11:00 Acusações complicam a recandidatura do governador de MT
06/01/18 13:12 PP quer chapa pura para deputados estaduais em MT
06/01/18 10:49 Defensores públicos vão ao STF cobrar duodécimos atrasados do Estado
06/01/18 10:13 AMM pede investigação sobre uso de recursos do Fundeb
05/01/18 15:24 Russi diz que demais Poderes ficam com quase 25% do FEX
02/01/18 09:15 Percival nega ter convidado Taques para se filiar ao PPS
02/01/18 08:00 Presidente da Câmara de Cuiabá descarta crise financeira
02/01/18 07:00 Presidente da AMM acredita em recuperação
31/12/17 15:12 PSDB cobra mais espaço no governo de Taques
31/12/17 14:54 Camargo Corrêa devolverá R$ 80 milhões ao Estado
29/12/17 17:12 AMM critica não liberação do Auxílio Financeiro aos Municípios
29/12/17 11:23 Governo usa dinheiro do FEX para pagar fundos e fechar ano dentro da LRF
13/12/17 15:56 'Não quero ser candidato se for culpado', diz Lula
13/12/17 15:52 Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA
12/12/17 21:13 Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos
12/12/17 20:23 Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado
12/12/17 19:06 TCE dá 15 dias para Emanuel explicar falta de pagamento à empresa
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco