Quinta-Feira, dia 20 de Setembro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ
20/10/17 - 16:45 
Por: Celly Silva- Gazeta Digital

 O secretário de Estado de Saúde Luiz Soares impetrou uma reclamação disciplinar contra o juiz Fernando Kendi Ishikawa, da Vara Cível e Criminal de Nova Canaã do Norte (699 Km ao Norte de Cuiabá), que decretou a prisão em flagrante dele no dia 22 de setembro por ter descumprido uma liminar que determinava o Estado a garantir tratamento de uma criança vítima de crises convulsivas, com o fornecimento de medicamento à base de canabidiol, substância extraída da maconha.

 
Na ocasião, após passar algumas horas detido na carceragem do Fórum de Cuiabá, o secretário de Saúde contou com decisão do desembargador Paulo da Cunha, que considerou a prisão ilegal e o liberou.
 
Depois de solto, Luiz Soares e o procurador-geral do Estado, Rogério Gallo, disseram que iriam tomar medidas judiciais cabíveis contra o magistrado, por ter causado constrangimento ilegal ao secretário. Soares chegou a dizer que poderia pedir reparação por danos morais, mas que só não faria isso porque sabia que a indenização não sairia do bolso do juiz, mas sim do Estado.
 
A reclamação disciplinar foi protocolada junto à Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso no dia 2 de outubro e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no dia 3 de outubro, por meio do procurador do Estado Caio Valença de Souza.
 
O teor da reclamação não foi divulgado, mas, no dia em que foi preso, Luiz Soares afirmou que estava muito triste pela decisão do juiz de Nova Canaã do Norte, que na opinião dele estava “eivada de ilegalidade, falta de motivos” e que o deixou muito constrangido por ter ficado horas na sala da carceragem por não ter fornecido a medicação que, segundo ele, não consta no rol de produtos liberados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Á época, indignado, o secretário chegou a reclamar que estava sendo confundido com “fornecedor de maconha”.
 
Outras matérias
20/02/18 09:50 Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator
14/02/18 16:00 Ministro do STF prorroga prazo de inquérito contra Blairo Maggi
13/02/18 11:30 Empresa de telefonia é condenada em R$ 8 mil por quebrar sigilo de cliente
12/02/18 16:28 TCE manda e prefeito revoga licitação de R$ 5 milhões para contratar estagiários
12/02/18 11:59 Juíza condena Prefeitura a manter farmácias das policlínicas abertas
12/02/18 11:35 Empresa de segurança é condenada a pagar R$ 100 mil por atrasar salários
10/02/18 11:00 Após acusação de propina, conselheiro afastado quer ser investigado pelo STJ
06/01/18 12:00 18 prisões preventivas contra João Arcanjo impedem regime semiaberto
31/12/17 TJ rejeita pedido de R$ 12 milhões a hospitais
29/12/17 14:12 MPE denuncia casal e 2 pistoleiros por morte do prefeito de Colniza
29/12/17 11:00 Ministro do STJ revoga prisão de cabo Gerson Corrêa
28/12/17 Arcanjo paga fiança de R$ 80 mil e se livra de uma prisão
13/12/17 15:42 Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran
13/12/17 14:23 Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento
11/12/17 18:14 Ex-gestores da Câmara são condenados a devolver valores pago a mais a servidores
11/12/17 17:36 Ação que apurava difamação e ameaça contra juíza é extinta
11/12/17 17:21 Ex-presidente do Detran e empresa terão que devolver R$ 109 mil
11/12/17 13:29 STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada
11/12/17 11:00 Emanuel pede que Fux reconsidere decisão
23/10/17 11:06 Juiz invalida ato de Comissão e reconduz prefeito de Acorizal ao cargo
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco