Terça-Feira, dia 16 de Janeiro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Camargo Corrêa devolverá R$ 80 milhões ao Estado
31/12/17 - 14:54 
Por: Gláucio Nogueira- A Gazeta

 Uma das maiores empreiteiras do país, a Camargo Corrêa vai devolver R$ 80 milhões aos cofres públicos de Mato Grosso. O montante é resultado de um acordo de leniência firmado junto a Controladoria Geral do Estado (CGE) e ao Ministério Público Estadual (MPE).

 
Em 2008, a empresa recebeu valores superdimensionados relativos a um acordo amigável firmado com o governo do Estado, fruto da cobrança de contratos de obras, além de cartas e certidões de crédito. Do total, já foram pagos, em julho deste ano, R$ 15,5 milhões e, em julho do ano que vem, serão repassados outros R$ 10 milhões. O restante será quitado em sete parcelas anuais, devidamente corrigidas.
 
Em 2004, a empreiteira ingressou na Justiça cobrando R$ 7,8 milhões, saldo que restava de um contrato para pavimentação de duas rodovias, além de cartas e certidões de crédito de 1994. Foi derrotada nas duas instâncias da Justiça de Mato Grosso, mas reverteu as decisões em Brasília, no Superior Tribunal de Justiça (STJ).
 
Por conta disso, em 2006, Estado e empreiteira iniciaram as discussões para um acordo que resultasse no pagamento da dívida. Para isso, foi solicitado à CGE a atualização dos valores devidos até novembro daquele ano, o que totalizou R$ 26,7 milhões, sem contar os honorários advocatícios, excluindo da base de cálculo algumas faturas que não foram demonstradas nos memoriais. Dois anos depois, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) solicitou à Procuradoria Geral do Estado (PGE) um novo cálculo da dívida.
 
O trabalho apontou como valor a ser pago R$ 187,3 milhões. Com estas informações, a Sefaz encaminhou aos representantes da empresa uma proposta de pagamento de R$ 115 milhões, já inclusos os valores relativos às custas processuais e honorários, o que foi aceito pela construtora. Já em 2017, a Camargo Corrêa procurou de forma espontânea o Estado e o Ministério Público para fazer o acordo, por conta de uma das cláusulas firmadas com a força-tarefa da Operação Lava Jato.
 
Mais uma vez, a CGE, em conjunto com o MP, refez os cálculos, incluindo as faturas que haviam sido rejeitadas e os honorários e comprovou que o valor devido em 2008, data da quitação do acordo era de, na verdade, R$ 70,7 milhões, ou seja, R$ 44 milhões foram pagos a mais. Esta diferença, atualizada até julho deste ano, quando foi celebrado o acordo de leniência, totalizou R$ 79,5 milhões. Depois de assinado o compromisso, passou a vigorar uma cláusula de confidencialidade de 90 dias, prazo em que a empresa apresentou planilhas, documentos e comprovantes relativos ao acordo. Além de devolver os recursos a Mato Grosso, a empresa vai recolher, a título de multa civil e de dano moral coletivo, R$ 500 mil. A PGE também assinou o acordo como anuente. 
 
Outras matérias
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
20/10/17 18:13 Desembargador diz que caso de Fabris não se compara ao de Aécio
20/10/17 16:28 Delegada suspeita de venda de conversas grampeadas
20/10/17 13:00 Antonio Joaquim ingressa no PTB e assume presidência do partido
20/10/17 10:20 Delegada rebate críticas do MPE e defende legalidade de depoimento
09/10/17 12:12 Pedro Taques afirma que governo não parou
09/10/17 12:00 Coronel Airton Siqueira foi protegido de investigações dos grampos
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco