Sexta-Feira, dia 19 de Janeiro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Presidente da Câmara de Cuiabá descarta crise financeira
02/01/18 - 08:00 
Por: Janaiara Soares- A Gazeta

 

 Com um orçamento maior para 2018, o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Justino Malheiros (PV), acredita que o Legislativo Municipal não terá que fazer demissões em massa mais uma vez. De acordo com o parlamentar, os quase R$ 52 milhões previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 são suficientes para que a Casa trabalhe com fôlego no caixa.

 
Em outubro do ano passado, Justino teve que anunciar a exoneração de 481 servidores comissionados. A decisão, segundo ele, ocorreu em razão do cancelamento de uma suplementação de R$ 6,7 milhões para o Legislativo por determinação da Justiça. O recurso, ainda de acordo com o presidente, seria empregado no pagamento dos salários dos servidores, bem como dos encargos sociais e manutenção de serviços administrativos em geral. 
 
Depois de a Justiça barrar o repasse, por determinação do juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior, da Vara Especializada da Ação Civil Pública e Ação População, a Prefeitura de Cuiabá chegou a cogitar enviar um projeto de lei que autorizaria um novo montante: R$ 5,7 milhões. O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), no entanto, acabou desistindo da ideia.
 
O motivo dos repasses de verba extra para a Câmara de Cuiabá foram colocados em dúvida porque ocorreram pouco tempo depois de a maioria dos vereadores se negar a assinar um requerimento de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o prefeito.
 
Além da ação na Justiça estadual, uma representação interna de autoria do Ministério Público de Contas (MPC) também questionava o repasse de dinheiro. Nela, o MPC argumentava que o decreto que autorizava a medida apresentava indícios de ilegalidade e acabou sendo acatado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).
 
Outras matérias
12/12/17 17:00 Comissão no Senado aprova liberação de quase R$ 500 mi do FEX para MT
12/12/17 15:15 Recriação da SEC 300 é aprovada na Câmara
12/12/17 12:00 Vereador quer cancelar interrogatório de prefeito na CPI do Paletó
11/12/17 12:56 Eder Moraes diz que falta gestão e competência ao governo Taques
11/12/17 10:54 Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira
11/12/17 10:00 Mauro Mendes admite disputar eleições ao governo
23/10/17 Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado
23/10/17 10:19 Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera texto de PEC
22/10/17 16:22 Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques
22/10/17 15:00 PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer
21/10/17 10:44 Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT
21/10/17 10:21 Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação
20/10/17 19:10 Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques
20/10/17 18:32 Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro
20/10/17 18:13 Desembargador diz que caso de Fabris não se compara ao de Aécio
20/10/17 16:28 Delegada suspeita de venda de conversas grampeadas
20/10/17 13:00 Antonio Joaquim ingressa no PTB e assume presidência do partido
20/10/17 10:20 Delegada rebate críticas do MPE e defende legalidade de depoimento
09/10/17 12:12 Pedro Taques afirma que governo não parou
09/10/17 12:00 Coronel Airton Siqueira foi protegido de investigações dos grampos
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco