Quinta-Feira, dia 19 de Abril de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Após acusação de propina, conselheiro afastado quer ser investigado pelo STJ
10/02/18 - 11:00 
Por: Gazeta Digital

 A defesa do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), José Carlos Novelli, pediu ao ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que redistribua a relatoria do inquérito 4596, oriundo de delações do ex-governador Silval Barbosa e desmembre o caso, remetendo-o ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A solicitação foi feita nesta semana.

 
Na petição, os advogados Rodrigo Mudrovitsch, Felipe de Carvalho e Caroline Raupp alegam a existência de fatos novos e a independência entre os fatos apurados e a operação Ararath, foco do inquérito no STF.
 
José Carlos Novelli está afastado do cargo de conselheiro de contas desde 14 de setembro do ano passado, quando foi alvo da operação Malebolge (12ª fase da Ararath), acusado de receber propina para deixar de fiscalizar obras da copa do Mundo de 2014, do programa de asfaltamento MT Integrado e ainda para aprovar contas de gestão do ex-governador. Na mesma situação estão os conselheiros Antônio Joaquim, Sérgio Ricardo, Waldir Teis e Valter Albano.
 
Conforme a defesa, dos 7 fatos narrados pelos delatores Silval Barbosa, Pedro Nadaf e Sílvio César Corrêa Araújo, apenas 3 se relacionam com a operação Ararath. Primeiro, a prática de crimes visando atrapalhar a operação, no caso, a suposta visita do senador Cidinho Santos (PR) a Silval (quando este ainda estava preso) para levar suposto recado do ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP). Segundo, a compra de vaga do conselheiro Alencar Soares, no TCE e, terceiro, a fraude na concessão de crédito às construtoras por meio do Bic Banco.
 
A banca de defesa aponta ainda que os demais 4 fatos abrangidos não guardam relação com a operação Ararath e destacou o pagamento de propina a conselheiros do TCE por parte de Silval Barbosa para manter sua governabilidade, enfatizando que o caso não tem mais nenhum personagem detentor de foro privilegiado perante o STF.
 
A defesa argumentou ainda que em relação a isso, o ministro Raul Araújo determinou a oitiva de investigados e diligências por parte da Polícia Federal, que em um relatório parcial apontou a necessidade de desmembramento dos casos apurados para otimizar as investigações e evitar duplicidade. Além disso, os advogados de José Carlos Novelli lembraram que na Petição 7223, já foi feito o desmembramento do caso, a pedido da própria Procuradoria-Geral da República (PGR).  
 
Outras matérias
20/02/18 09:50 Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator
14/02/18 16:00 Ministro do STF prorroga prazo de inquérito contra Blairo Maggi
13/02/18 11:30 Empresa de telefonia é condenada em R$ 8 mil por quebrar sigilo de cliente
12/02/18 16:28 TCE manda e prefeito revoga licitação de R$ 5 milhões para contratar estagiários
12/02/18 11:59 Juíza condena Prefeitura a manter farmácias das policlínicas abertas
12/02/18 11:35 Empresa de segurança é condenada a pagar R$ 100 mil por atrasar salários
06/01/18 12:00 18 prisões preventivas contra João Arcanjo impedem regime semiaberto
31/12/17 TJ rejeita pedido de R$ 12 milhões a hospitais
29/12/17 14:12 MPE denuncia casal e 2 pistoleiros por morte do prefeito de Colniza
29/12/17 11:00 Ministro do STJ revoga prisão de cabo Gerson Corrêa
28/12/17 Arcanjo paga fiança de R$ 80 mil e se livra de uma prisão
13/12/17 15:42 Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran
13/12/17 14:23 Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento
11/12/17 18:14 Ex-gestores da Câmara são condenados a devolver valores pago a mais a servidores
11/12/17 17:36 Ação que apurava difamação e ameaça contra juíza é extinta
11/12/17 17:21 Ex-presidente do Detran e empresa terão que devolver R$ 109 mil
11/12/17 13:29 STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada
11/12/17 11:00 Emanuel pede que Fux reconsidere decisão
23/10/17 11:06 Juiz invalida ato de Comissão e reconduz prefeito de Acorizal ao cargo
23/10/17 10:55 Justiça acata pedido do MPE e bloqueia bens de prefeito e secretária
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco