Sexta-Feira, dia 24 de Maio de 2019
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

brasil

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Funaro confirma pagamento de propina da JBS a Silval
16/09/17 - 11:23 
Por: Karine Miranda- Gazeta Digital

 

 O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro confirmou em sua delação premiada que grande parte dos lucros do grupo JBS é oriunda de fraudes e sonegação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e de incentivo fiscal obtido através de pagamento de propina a políticos de Mato Grosso.

 
Funaro está detido no presidio da Papuda, no Rio de Janeiro, e firmou delação com a Procuradoria Geral da República (PGR) em agosto. Além do pagamento de propina, foram fatores determinantes para o crescimento do grupo a oferta de crédito por parte de bancos públicos, segundo Funaro.
 
“Que entende que grande parte do lucro da JBS é relacionado ao esquema de fraude e sonegação do ICMS e o incentivo fiscal que ele conseguia através de pagamento de propina a políticos no Mato Grosso”, diz a delação.
 
A afirmação de Funaro confirma o que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) também relatou em sua delação premiada, sobre a existência de um esquema envolvendo agentes públicos do Estado.
 
Conforme Silval, em 2009, quando já sabia que concorreria à reeleição para o Governo do Estado de Mato Grosso, começou a se preparar para angariar os recursos necessários para sua campanha e se aproximou do presidente do Grupo JBS à época, Wesley Batista.
 
Silval afirmou que viajou até São Paulo para tratar do aporte financeiro da campanha eleitoral em contrapartida ao auxilio de questões tributárias, já que a JBS possuía inúmeros plantas de frigoríficos no Estado.
 
Ficou acordado o pagamento do valor aproximado de R$ 3 milhões à campanha de Silval e que as doações seriam executadas através de “caixa não oficial”. Já depois de eleito, em 2011, Silval diz que acertou que Wesley pagaria propinas anuais.
 
Também ficou acordado que seriam realizadas reuniões anuais para aferir o valor devido das propinas pagas pelo Grupo JBS “para encontrar as soluções jurídico-fiscais para beneficiar a empresa, bem como de controlar os recebimentos dos 'retornos'.
 
Ainda segundo Silval, pouco antes da eleição ao Governo do Estado em 2014 foi identificado um "crédito" de R$ 12 milhões referentes aos valores devidos de propina dos anos de 2013 e 2014.
 
Foi através deste crédito que teria havido a doação à campanha de Pedro Taques ao governo do Estado em 2014. A doação teria sido feita "de forma oculta" pela JBS.
 
O governador Pedro Taques nega que tenha feito qualquer acordo com Silval Barbosa.
 
Outras matérias
19/05/19 10:30 Bolsonaro diz que parte da imprensa vive só de mentiras
19/05/19 09:49 Em cenário de cortes, STF prevê mais gastos
19/05/19 08:57 Enem 2019 tem 6,3 milhões de inscritos
18/05/19 13:56 Bolsonaro comemora entrada de empresa aérea europeia no Brasil
18/05/19 13:19 Assessor de Mourão é alvo na investigação de Flávio Bolsonaro
18/05/19 10:00 Bolsonaro divulga texto que fala de Brasil 'ingovernável'
17/05/19 17:49 Apuração sobre Flávio pode avançar sobre milícia, PSL e primeira-dama
17/05/19 15:38 Coaf aponta que Queiroz fez saques de R$ 661 mil em 18 meses
03/05/19 11:11 Ministro erra valor e exame de alfabetização custará R$ 500 milhões
03/05/19 Vale processará empresa que deu laudo de Brumadinho
02/05/19 10:26 Mais quatro aeroportos adotam novas regras para bagagem de mão
02/05/19 09:50 Onyx diz acreditar na aprovação da reforma neste semestre
02/05/19 08:16 Bolsonaro destaca MP para abertura de negócios em pronunciamento
01/05/19 10:45 Permissão para gestante trabalhar em atividade insalubre é suspensa
30/04/19 19:20 Ford fecha acordo para demissão de funcionários de fábrica em SP
30/04/19 14:27 MEC cortará verba de universidades por 'balbúrdia'
30/04/19 08:51 Autora de vídeo que expôs professora é secretária do PSL
16/04/19 21:08 Bolsonaro alfineta STF: 'Favorável à liberdade de expressão'
16/04/19 19:58 Moro sobre projeto anticrime: 'Governo não pode agir como uma avestruz'
16/04/19 17:55 Villas Bôas critica postura de Olavo de Carvalho: "Lamentável"
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco