Quarta-Feira, dia 17 de Janeiro de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
TJ rejeita pedido de R$ 12 milhões a hospitais
31/12/17 
Por: Gláucio Nogueira- A Gazeta

 

 O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), desembargador Rui Ramos Ribeiro, se recusou a liberar R$ 12,2 milhões pleiteados por dois hospitais privados de Cuiabá, valor referente a atendimentos feitos a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) por determinações judiciais.

 
Para o magistrado, a análise sobre a veracidade do montante cobrado pelas unidades de saúde deverá ser feita pelos juízes de primeira instância que proferiram as decisões. Ao negar os pedidos, Ramos afirmou que não há segurança jurídica para a liberação dos recursos, que pertencem ao governo do Estado, diante dos resultados apresentados por auditorias.
 
O Ministério Público Estadual investiga, nas esferas cível e criminal, estes pagamentos. Os hospitais negam quaisquer irregularidades. A decisão de Ramos foi proferida em um pedido de providências, feito em 2014, por advogados dos hospitais Santa Rosa e São Mateus, que atenderam, por determinação da Justiça, pacientes que constam nos 48 processos. Na solicitação, as unidades de saúde pleiteavam a liberação dos pagamentos, cujo dinheiro já havia sido bloqueado na conta do governo por decisões de primeira instância. Enquanto o Santa Rosa cobra R$ 6,6 milhões, o São Mateus afirma ter a receber R$ 5,6 milhões.
 
Presidente do TJMT à época, o desembargador Orlando Perri considerou os valores expressivos e determinou a realização de auditorias nas contas apresentadas pelos hospitais. A defesa do Hospital Santa Rosa solicitou a reconsideração da decisão, negada pelo sucessor de Perri no comando do Tribunal, o desembargador Paulo da Cunha.
 
As auditorias apontaram inconsistências em relação aos valores cobrados pelos hospitais. Um levantamento preliminar da Secretaria de Estado de Saúde (SES), por exemplo, mostra diferenças nos preços de honorários médicos apresentados em orçamentos preliminares em relação ao que foi efetivamente cobrado. Apenas um paciente que ficou internado no Santa Rosa, custaria aos cofres públicos R$ 2 milhões.
 
Os documentos também foram auditados pela Controladoria Geral do Estado (CGE). Segundo consta na decisão de Ramos, os auditores teriam encontrado preços excessivamente elevados, fora dos padrões mercadológicos, recorrentes diferenças entre os valores registrados nas contas dos pacientes quando confrontados com as notas fiscais, além da ausência de algumas destas notas. Além das auditorias, o MP informou ao Judiciário a existência de dois inquéritos para analisar o caso e apurar eventuais fraudes.
 
Para Ramos, as análises demonstram que há “sérias dúvidas acerca dos valores cobrados”. Por conta disso, ele determinou que os processos que deram origem ao pedido de providências e que estavam suspensos voltem a ser analisados pelos juízes que concederam as liminares. Eles, diante de tudo o que foi levantado, reavaliarão os valores para atestarem “o escorreito, certo e justo valor” a ser liberado aos hospitais. 
 
Outras matérias
06/01/18 12:00 18 prisões preventivas contra João Arcanjo impedem regime semiaberto
29/12/17 14:12 MPE denuncia casal e 2 pistoleiros por morte do prefeito de Colniza
29/12/17 11:00 Ministro do STJ revoga prisão de cabo Gerson Corrêa
28/12/17 Arcanjo paga fiança de R$ 80 mil e se livra de uma prisão
13/12/17 15:42 Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran
13/12/17 14:23 Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento
11/12/17 18:14 Ex-gestores da Câmara são condenados a devolver valores pago a mais a servidores
11/12/17 17:36 Ação que apurava difamação e ameaça contra juíza é extinta
11/12/17 17:21 Ex-presidente do Detran e empresa terão que devolver R$ 109 mil
11/12/17 13:29 STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada
11/12/17 11:00 Emanuel pede que Fux reconsidere decisão
23/10/17 11:06 Juiz invalida ato de Comissão e reconduz prefeito de Acorizal ao cargo
23/10/17 10:55 Justiça acata pedido do MPE e bloqueia bens de prefeito e secretária
23/10/17 09:23 Escrivão continua com escolta mesmo com saída de Perri do processo
22/10/17 17:00 Cabo da PM confessa que operou grampos de dentro do Gaeco
22/10/17 14:29 Afastado do TCE, conselheiro Novelli quer recuperar 15 relógios de grife
22/10/17 09:21 STF não compartilha delações de Silval e Sílvio Corrêa
20/10/17 16:45 Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ
09/10/17 13:23 Coronel e esposa presos por grampos pedem novo interrogatório
08/10/17 10:08 MPT de Mato Grosso obtém liminar contra JBS de Pontes e Lacerda
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco