Domingo, dia 29 de Março de 2020
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Riva é condenado e precisa devolver R$ 8,8 milhões
15/04/19 - 12:45 
Por: Gazeta Digital

 

 O Juiz Jorge Tadeu, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, condenou o ex-deputado José Riva a 18 anos e 7 meses de prisão em regime fechado. Riva terá que devolver R$ 8,8 milhões. A sentença é resultado de julgamento conjunto de 4 processos provenientes da operação Arca de Noé. O réu recorrerá em liberdade.  

 
Ações julgavam crimes praticados por Riva em instituições financeiras comandadas pelo ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. O ex-deputado foi condenado por desviar cheques da Assembleia Legislativa. A decisão é do dia 29 de março. Uma das ações segue sob segredo de Justiça.   
 
“A culpabilidade do acusado é altíssima, pois na condição de gestor da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, aproveitou-se do apoio e boa-fé da população que o elegeu, optando por agir contra a sociedade e contra a Administração Pública, valendo-se da posição privilegiada de Presidente do Poder Legislativo que possuía para engendrar ardiloso esquema a fim de saquear os cofres públicos, garantindo assim, vultosas quantias ilícitas para si ou para terceiros”, decidiu Jorge Tadeu.   
 
Ainda segundo o magistrado, os motivos do crime foram “ganância de amealhar” fundos para pagamento de despesas pessoais e alegadas campanhas eleitorais e enriquecimento pessoal.   
 
O valor de R$ 8,8 milhões, a ser restituído, ainda passará por cálculo de atualização. Montante deverá ser recolhida e encaminhada para o fundo penitenciário estadual. O magistrado também deixou claro que após decisão em segunda instância, caso seja confirmada a sentença, mandado de prisão deve ser expedido.   
 
Operação   
 
A Arca de Noé investigou vários crimes na Assembleia que teriam sido liderados pelos ex-deputados José Riva e Humberto Bosaipo. Os crimes ocorreram entre 2002 e 2007 e foram denunciados pelo Ministério Público. João Arcanjo Ribeiro era o braço financeiro.  
 
Os processos contra Riva tramitavam no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, por foro privilegiado, mas voltaram à instância primária.
 
 
Outras matérias
28/12/17 Arcanjo paga fiança de R$ 80 mil e se livra de uma prisão
13/12/17 15:42 Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran
13/12/17 14:23 Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento
11/12/17 18:14 Ex-gestores da Câmara são condenados a devolver valores pago a mais a servidores
11/12/17 17:36 Ação que apurava difamação e ameaça contra juíza é extinta
11/12/17 17:21 Ex-presidente do Detran e empresa terão que devolver R$ 109 mil
11/12/17 13:29 STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada
11/12/17 11:00 Emanuel pede que Fux reconsidere decisão
23/10/17 11:06 Juiz invalida ato de Comissão e reconduz prefeito de Acorizal ao cargo
23/10/17 10:55 Justiça acata pedido do MPE e bloqueia bens de prefeito e secretária
23/10/17 09:23 Escrivão continua com escolta mesmo com saída de Perri do processo
22/10/17 17:00 Cabo da PM confessa que operou grampos de dentro do Gaeco
22/10/17 14:29 Afastado do TCE, conselheiro Novelli quer recuperar 15 relógios de grife
22/10/17 09:21 STF não compartilha delações de Silval e Sílvio Corrêa
20/10/17 16:45 Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ
09/10/17 13:23 Coronel e esposa presos por grampos pedem novo interrogatório
08/10/17 10:08 MPT de Mato Grosso obtém liminar contra JBS de Pontes e Lacerda
02/10/17 07:00 Lesco devia ter comprado sistema em nome de defunto, teria dito esposa
27/09/17 10:23 Promotores de justiça também estariam envolvidos em esquema de grampos ilegais
23/09/17 11:00 Ministro Barroso libera para análise ação sobre candidatura avulsa
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco