Domingo, dia 27 de Maio de 2018
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

judiciário

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator
20/02/18 - 09:50 
Por: Gazeta Digital

 

 O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) Eduardo Botelho e o deputado estadual Mauro Savi (ambos do PSB) são apontados como líderes da organização criminosa que funcionava no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), conforme consta no pedido de prisões temporárias, e de buscas e apreensões formulado pelo Ministério Público Estadual (MPE), no âmbito da operação Bereré.

 
A afirmação foi feita com base na delação premiada do ex-presidente da autarquia entre 2007 e 2013, Teodoro Moreira Lopes, o “Dóia”. Conforme adiantado pelo Gazeta Digital, o acordo de colaboração está homologado desde setembro de 2016 e vinha sendo negociado desde o final de 2015.
 
Na delação de Dóia, ele relata que Savi e Botelho eram os destinatários finais das propinas pagas e que Botelho também era um dos atravessadores pelos quais o dinheiro chegava até o colega parlamentar.
 
De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), o repasse de propina era realizado por meio de pagamentos por parte da FDL Serviços de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação de Documentos Ltda. a diversas empresas de fachada, muitas delas ligadas a “laranjas”, assessores de deputados estaduais, dentre outros particulares. A FDL é a concessionária que detém o serviço de registro de gravame junto ao Detran. Para conseguir contratar tantas empresas “fantasmas”, o Detran e a FDL fizeram sucessivas alterações no contrato.
 
Outro lado
 
Procurados pelo Gazeta Digital, Mauro Savi e Eduardo Botelho, por meio de assessoria de imprensa, afirmaram que somente se manifestarão sobre o caso em coletiva de imprensa a ser realizada na terça-feira (20).
 
Teodoro Lopes falou com a reportagem por telefone, mas evitou dar declarações sobre sua delação, se limitando a dizer que falará sobre o caso no momento oportuno e que, desde que deixou o Detran, nunca mais teve contato com os políticos investigados.  
 
 
 
 
Outras matérias
23/10/17 09:23 Escrivão continua com escolta mesmo com saída de Perri do processo
22/10/17 17:00 Cabo da PM confessa que operou grampos de dentro do Gaeco
22/10/17 14:29 Afastado do TCE, conselheiro Novelli quer recuperar 15 relógios de grife
22/10/17 09:21 STF não compartilha delações de Silval e Sílvio Corrêa
20/10/17 16:45 Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ
09/10/17 13:23 Coronel e esposa presos por grampos pedem novo interrogatório
08/10/17 10:08 MPT de Mato Grosso obtém liminar contra JBS de Pontes e Lacerda
02/10/17 07:00 Lesco devia ter comprado sistema em nome de defunto, teria dito esposa
27/09/17 10:23 Promotores de justiça também estariam envolvidos em esquema de grampos ilegais
23/09/17 11:00 Ministro Barroso libera para análise ação sobre candidatura avulsa
22/09/17 11:22 Por medo, prefeito pede sigilo em investigação no STF
20/09/17 10:58 MP pede bloqueio de bens de 3 deputados para ressarcimento de R$ 9,5 milhões
19/09/17 20:05 Antônio Joaquim recorre ao STF contra afastamento do cargo
19/09/17 20:00 MP pede que juíza anule delação de advogado que 'blindou' deputado
19/09/17 13:12 Ministro diz que deputado Gilmar Fabris fugiu da PF usando pijama
19/09/17 12:20 Ex-vereador João Emanuel é condenado a 13 anos e 4 meses de prisão
19/09/17 11:19 Silval Barbosa temia ser assassinado na cadeia
19/09/17 10:20 Propina paga por Riva passa de R$ 100 milhões
18/09/17 10:18 Silval Barbosa é interrogado como vítima de extorsão praticada por jornalistas
18/09/17 09:38 Curvo rebate Perri e diz que não havia elementos para denunciar coronel da PM
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco