Sábado, dia 16 de Dezembro de 2017
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

economia

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Governo espera arrecadar R$ 150 milhões com o Refis
19/09/16 - 09:30 
Por: Redação
Fonte: GCom/MT

 
Contribuintes aguardam programa para regularizar situação junto ao Fisco Estadual

O governo do Estado espera arrecadar R$ 150 milhões até o final deste ano e R$ 60 milhões no primeiro mês após a aprovação do Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso (Refis-MT). A previsão da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT) leva em consideração a adesão de contribuintes com débitos em diversos tipos de tributos, sendo o principal o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“O Refis é uma oportunidade para os contribuintes e muitos estão esperando o programa para regularizar sua situação perante o fisco e evitar mais um problema, pois sabemos que a situação econômica exige a atenção de todos”, afirma o secretário de Fazenda Seneri Paludo.
 
Na última semana o projeto do Executivo recebeu contribuições de parlamentares e empresários e foi ajustado para ser apreciado pela Assembleia Legislativa. O programa prevê duas formas de parcelamentos e descontos de juros e multas. A primeira aos contribuintes com débitos tributários gerados até 31 de dezembro de 2012 e, a segunda, àqueles com pendências entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2015.
 
“A convergência das políticas fiscal e creditícia com a continuidade das reformas estruturais em implantação no Estado é essencial para a construção de um cenário de recuperação da economia de Mato Grosso”, afirma o governador em trecho da mensagem enviada ao Legislativo junto com o projeto do programa.
 
O Refis está entre as nove ações que o governo, por meio da Sefaz, anunciou para promover a recuperação de créditos fiscais ainda para este ano. E essas ações, por sua vez, fazem parte de eixos estratégicos adotados pelo Executivo na busca pelo equilíbrio fiscal.
 
Benefícios
 
O programa prevê a regularização de créditos tributários, constituídos ou não, inscritos ou não em dívida ativa e ajuizados ou não.
 
Os contribuintes que possuem débitos gerados até o final de 2012 e que optarem pelo pagamento à vista ou em até 24 meses terão descontos de 100% sobre os juros e multas. Para parcelamentos em 36 e 48 meses os descontos vão de 80% a 95%.
 
Já os contribuintes que possuem débitos gerados no período de 1º de janeiro de 2013 até 31 de dezembro de 2015 poderão optar pelo pagamento à vista ou em cinco opções de parcelamento, sendo 12, 24, 36, 48 ou 60 meses. Para os que optarem pelo pagamento à vista o desconto sobre os juros e multas será de 75%. Para as opções de parcelamento os abatimentos variam de 10% a 75%.
 
Os prazos de pagamentos são estabelecidos conforme o mês em que o acordo for realizado. Sendo assim, o pagamento à vista deverá ser realizado até o último dia útil e, em casos de parcelamento, a primeira parcela deverá ser paga no prazo de até 10 dias, contados da data da celebração do acordo. As demais parcelas deverão ser sucessivas.
 
Funeds
 
Em cumprimento a duas decisões judiciais, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) vai cobrar a diferença de débitos de contribuintes que foram beneficiados com reduções de impostos e parcelamentos de dívidas tributárias. O Pleno do Tribunal de Justiça considerou inconstitucional o Fundo Estadual de Desenvolvimento Social de Mato Grosso (Funeds), que concedeu reduções de até 55% no valor do imposto, além de desconto de até 100% nas multas e nos juros, para débitos gerados até 31 de dezembro de 2012.
 
A primeira decisão judicial sobre o tema (ADIN nº 100642/2013) considerou inconstitucional a Lei nº 9.481/2010, que instituiu o Funeds e, consequentemente, o Decreto nº 526/2011, que regulamentou a lei. Após a decisão da Justiça, uma nova lei, a de nº 10.236/2014, convalidou novamente tais benefícios, mas também foi declarada inconstitucional nesta parte (ADIN nº 62120/2015). 
 
Outras matérias
20/09/17 10:42 Dono de frigorífico grava irmãos Batista em MT
19/06/17 14:09 Reformas mostram resultados positivos, diz presidente do Banco Central
19/06/17 13:36 Trabalhadores têm até 30 de junho para sacar o abono salarial de 2015
19/06/17 10:19 Procuradoria regulamenta MP que parcela débitos previdenciários
19/06/17 09:13 Mercado financeiro reduz projeção para inflação e PIB
19/05/17 19:30 Mato Grosso será pioneiro em produção de etanol de milho
11/05/17 19:39 Petrobras tem lucro de R$ 4,4 bilhões no primeiro trimestre
23/03/17 18:00 Governo lançará programas para alavancar o setor mineral
03/11/16 05:00 Governo federal ficará com R$ 38,5 bi de recursos da repatriação, diz Meirelles
18/10/16 06:50 Maggi reclama de protecionismo
21/09/16 06:28 Governo tem compromisso com o ajuste fiscal
21/09/16 09:30 Empresas investigadas dão prejuízo de R$ 20 bilhões à Petrobras
16/09/16 08:55 Governo formaliza parceria com a China para construção de ferrovia
16/09/16 08:25 Blairo Maggi busca ampliar mercados em Myanmar e Vietnã
16/09/16 07:45 Marechal Rondon vai ser privatizado
13/09/16 07:50 PGE vai ao STF para que União seja impedida de penalizar MT
13/09/16 07:09 Valter Albano crê em convergência nos momentos de crise
16/05/16 08:16 Gol oferece garantia colateral de US$ 223 mi em sua oferta de troca
15/05/16 13:05 Condições em edital para aeroportos propiciam competitividade
15/05/16 12:12 Entenda a crise econômica que assola o Brasil
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco