Quarta-Feira, dia 19 de Fevereiro de 2020
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Fávaro suspeita de morosidade no processo de Selma no TRE
05/07/19 - 09:08 
Por: Gazeta Digital

 

 O representante do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat), Carlos Fávaro (PSD), ingressou com pedido de providências ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) para a conclusão do julgamento dos embargos de declaração da senadora Selma Arruda (PSL), que foi cassada por unanimidade em abril deste ano. De acordo com Fávaro, já se passaram 3 meses desde que a defesa da senadora apresentou os embargos e a matéria ainda não entrou em votação, e que isso causa “estranheza e excessiva morosidade no trâmite processual”.

A defesa de Fávaro ainda levanta suspeita sobre servidores do TRE, que seriam responsáveis por falhas processuais no trâmite interno da Justiça Eleitoral, já que o Partido Social Liberal (PSL) nacional, não teria sido inserido como polo passivo por “esquecimento” por parte do setor de autuação.
“Falhas como essa, além de causar estranheza, não podem ser admitidas em qualquer procedimento, seja judicial ou administrativo”, diz trecho do pedido a que A Gazeta teve acesso.
Para o advogado Irajá Rezende de Lacerda, que assina o pedido, tal falha fará com que o processo retroceda, já que o PSL terá a possibilidade de manifestação e com isso contribuir para a demora do julgamento do recurso.
“Sendo assim, sem mais delongas, requer-se à vossa excelência, (...) a ordem para instauração de procedimento disciplinar em face ao coordenador de apoio do Pleno e Julgamento, a fim que seja apurada sua conduta em relação à morosidade por ele empregada no impulsionamento do feito, sem prejuízo das demais sanções penais e civis”, diz trecho do pedido.
Selma Arruda foi cassada por 7 votos a zero no dia 10 de abril por prática de caixa e e abuso de poder econômico, além de propaganda extemporânea durante a pré-campanha ao contratar com uma empresa de publicidade com valores acima de sua capacidade financeira.
Para o Ministério Público Federal, as apurações e a quebra de sigilo bancário da senadora e seus suplentes comprovariam que a ex-juíza contraiu despesas de natureza tipicamente eleitoral de, no mínimo, R$ 1,2 milhão, “as quais foram quitadas com recursos de origem clandestina que não tiveram regular trânsito pela conta bancária oficial”, diz trecho do relatório.
Em sua defesa, Selma Arruda diz que os recursos utilizados seriam de um empréstimo de R$ 1,5 milhão que teria feito junto ao seu suplente, Gilberto Possamai (PSL), que teria depositado em sua conta pessoal ainda em abril de 2018, e, portanto, não seria doação de campanha nem caixa dois.
 
 
Outras matérias
09/08/19 07:09 Crise não é desculpa para negligenciar a gestão, cita Mauro
08/08/19 19:35 Bustamante não sabe se acordo com MPE foi concretizado
07/08/19 18:00 Pedro Taques afirma que está 'louco para falar' na grampolândia
07/08/19 17:43 Justiça autoriza Janaina Riva para atuar como assistente em processo da 'Grampolândia Pantaneira'
01/08/19 14:05 No dia 10, Governo paga ponto cortado dos servidores que retornaram da greve
01/08/19 13:39 Emanuel revela apoio de Botelho e diz que DEM está 'rachado'
01/08/19 17:21 Radicalização de Bolsonaro ajuda Doria a se distanciar
11/07/19 11:32 Deputada diz reforma da Previdência não resolve problema fiscal do Brasil
10/07/19 18:11 Indicação de Selma para Conselho de Ética é questionada
10/07/19 10:23 Assembleia derruba veto e FEX volta ao cálculo para concessão da RGA
09/07/19 RGA não se discute, se paga, diz Emanuel ao confirmar revisão para os servidores
09/07/19 11:05 Presidente da Unimed afirma que projeto que reinstitui incentivos fiscais 'dá alento para o setor"
08/07/19 20:15 Negociações avançam entre Governo e Sintep para o encerramento da greve
07/07/19 11:38 Wellington e Bezerra lideram ranking de emendas pagas pelo governo
06/07/19 13:56 Mauro e Wilson elevam tom de enfrentamentos políticos
04/07/19 20:05 Bancada do MDB é a favor de projeto de incentivos fiscais
04/07/19 18:34 Mauro rebate opositores e prevê R$ 500 milhões de receita
04/07/19 15:40 PGE pede para Eder e Pedro Nadaf sairem do quadro de acionistas de empresa pública
03/07/19 11:45 Deputado, irmãos e mãe passam a ser investigados na Operação Polygonum
02/07/19 11:06 Entidades pressionam AL e discordam de projeto de Mauro
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco