Domingo, dia 29 de Março de 2020
Últimas Notícias
Política
Brasil
Economia
Cidades
Internacional
Esporte
Judiciário
Polícia
 
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Agenda de Eventos
Canal do Internauta
Artigos
 
Envie sua Matéria
Fale Conosco
 

 

política

Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Indicação de Selma para Conselho de Ética é questionada
10/07/19 - 18:11 
Por: Gazeta Digital

 

 Três mulheres ingressaram com um requerimento junto a presidência do Senado para suspender a indicação da senadora Selma Arruda (PSL) para compor o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. Veja nota de esclarecimento da parlamentar. 

 
A sociológa Giselle Agnelli e as publicitárias Roseli Machado e Regina Aparecida de Souza alegam que a senadora por Mato Grosso foi cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE), por prática de Caixa 2 e abuso de poder econômico durante o processo eleitoral.
 
Para elas, a indicação de Selma Arruda violaria o parágrafo terceiro do artigo 23 do Código de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, que diz que para que o parlamentar seja indicado para o conselho, terá que não ter "quaisquer registros, nos arquivos e anais do Senado, referentes à prática de quaisquer atos ou irregularidades capitulados nos arts. 8º e 11, independentemente da legislatura ou sessão legislativaem que tenha ocorrido".
 
"(...) e se a senadora foi condenada por órgão colegiado da Justiça Eleitoral justamente pela prática de conduta vedada pelo artigo 4º, III, do Código de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal, é flagrante a ilegalidade da sua indicação", diz trecho do requerimento que o  teve acesso.
 
As 3 ainda dizem que o pedido não se refere a um pedido de afastamento de Selma Arruda, ainda que a sua cassação já seria motivo para uma representação no próprio Conselho de Ética. "Todavia, impõe-se a imediata suspensãoda indicação da Senadora para compor o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar", afirmam.
 
O pedido foi protocolado no último dia 3 de julho na mesa diretora do Senado em Brasília. Apesar disso, a assessoria de imprensa do Senado, não confirmam a indicação de Selma Arruda para o Conselho de Ética. Nos bastidores, a informação diz que a indicação partiu do PSL, partido do presidente Jair Bolsonar (PSL).
 
Selma Arruda foi cassada por 7 votos a zero no dia 10 de abril por prática de caixa e e abuso de poder econômico, além de propaganda extemporânea durante a pré-campanha ao contratar com uma empresa de publicidade com valores acima de sua capacidade financeira.
 
Para o Ministério Público Federal, as apurações e a quebra de sigilo bancário da senadora e seus suplentes comprovariam que a ex-juíza contraiu despesas de natureza tipicamente eleitoral de, no mínimo, R$ 1,2 milhão, “as quais foram quitadas com recursos de origem clandestina que não tiveram regular trânsito pela conta bancária oficial”, diz trecho do relatório.
 
Em sua defesa, Selma Arruda diz que os recursos utilizados seriam de um empréstimo de R$ 1,5 milhão que teria feito junto ao seu suplente, Gilberto Possamai (PSL), que teria depositado em sua conta pessoal ainda em abril de 2018, e, portanto, não seria doação de campanha nem caixa dois.
 
Outro lado 
Nota de esclarecimento : 
A senadora Juíza Selma informa que já tomou ciência do requerimento feito ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, mas ainda não foi notificada pela presidência da casa. Cabe ressaltar que o documento em questão é baseado em decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da qual a parlamentar já recorreu e aguarda decisão sobre os embargos de declaração. A senadora respeita a decisão do TRE, mas está confiante que a mesma será totalmente reformada nas instâncias superiores.
 
 
Outras matérias
02/07/19 18:20 Governo aponta desvios e propina para alterar concessão de incentivos fiscais
02/07/19 16:45 Casa Civil de governo se coloca aberta ao diálogo
02/07/19 16:23 Em nota, governo conclama a volta dos professores à sala de aula
02/07/19 15:22 Emanuel insiste para ser ouvido sobre a questão do VLT
02/07/19 14:59 Presidente da OAB-MT defende revisão de incentivos fiscais
02/07/19 14:36 Mendes diz que presidente da Fiemt ajudou a 'quebrar' MT
01/07/19 17:49 Chefes de gabinetes terão R$ 7 mil de 'verba extra' em prestar contas
01/07/19 15:26 Prefeito ameniza tom de discurso sobre aliança com DEM
28/06/19 19:03 Até eu quero VLT, mas de onde tiro R$ 1 bilhão?, critica Mendes
18/05/19 11:05 Apoiadores de Bolsonaro convocam atos pró-governo no dia 26
17/05/19 21:00 Coaf detecta operações bancárias suspeitas de Ministro
17/05/19 11:23 Bolsonaro muda versão e diz que não fez acordo com Moro para STF
04/05/19 07:00 Bolsonaro cancela viagem a NY para evento em que seria homenageado
03/05/19 13:34 Tereza Cristina sobre isentar atirador de invasor: há outras demandas
01/05/19 11:18 Bolsonaro indica que Coaf fica com Moro
30/04/19 19:50 Caso Queiroz e do filho do presidente completa 482 dias sem conclusão
30/04/19 19:35 PF acha indício de mentiras em despesa eleitoral de laranjas do PSL
30/04/19 12:30 Carlos Bolsonaro ataca comunicação do Planalto e diz que equipe falha
10/04/19 15:17 Janaina Riva assume presidência da Assembleia
17/04/19 11:48 Agronegócio pode se unir para lançar candidato ao Senado
Cadastre seu e-mail:
BR Informe é um portal independente de notícias.
Expediente | Seja um Colaborador | Fale Conosco