Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

Por Redação em 30/07/2021 às 20:56:50

Ag√™ncia informou que a cobran√ßa extra continuar√° na cor vermelha patamar 2, na qual s√£o cobrados R$ 9,49 a mais a cada 100 quilowatts/hora consumidos. A Ag√™ncia Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (30) que a conta de luz continuar√° em agosto com a taxa extra mais elevada.

Portanto, com a decis√£o, seguir√° em vigor a bandeira tarif√°ria vermelha patamar 2, na qual s√£o cobrados R$ 9,49 a mais na conta de luz a cada 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos.

O valor de R$ 9,49 é 52% superior ao registrado em junho, quando a bandeira vermelha 2 também estava em vigor e custava R$ 6,24 a mais a cada 100 kWh. O valo foi reajustado a partir de julho.

H√°, ainda, a possibilidade de a ag√™ncia subir novamente o valor da bandeira vermelha 2. Uma consulta p√ļblica foi aberta neste m√™s para decidir se a taxa dessa bandeira continuar√° em R$ 9,49 por 100 kWh ou se aumentar√° para R$ 11,5 por cada 100 kWh, em virtude da pior crise h√≠drica dos √ļltimos 91 anos.

Essa consulta p√ļblica foi encerrada em 30 de julho. Agora, a √°rea técnica vai emitir seu parecer e o processo ser√° levado para decis√£o da diretoria colegiada da Aneel. Ainda n√£o tem data para isso acontecer.

Conforme informou a colunista do G1 Ana Flor, a tendência era os diretores da agência manterem o valor de R$ 9,49 para atender o governo.

Reservatórios de √°gua est√£o baixos em 10 estados no Brasil

Reservatórios

Segundo proje√ß√Ķes da √°rea técnica da Aneel, a tend√™ncia é que a bandeira vermelha patamar 2 vigore até novembro nas contas de luz. O motivo é o baixo n√≠vel de reservatórios das usinas hidrelétricas, fruto do mais seco per√≠odo chuvoso em 91 anos, registrado de novembro de 2020 a abril de 2021.

Até quinta-feira (29), os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste – respons√°veis por cerca de 70% da capacidade de gera√ß√£o de energia do pa√≠s – estavam em n√≠veis muito baixos: 26,14%, de acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Para efeitos de compara√ß√£o, o n√≠vel √°gua dos reservatórios em 2001, quando o pa√≠s passou por um racionamento de energia, era de cerca de 27% em julho daquele ano. O ONS acredita que os reservatórios podem cair para 10% da sua capacidade até novembro deste ano, pois estamos no per√≠odo seco (chuvas escassas).

Para evitar o esvaziamento completo dos reservatórios e garantir o fornecimento de energia, as usinas termelétricas t√™m sido acionadas. Porém, s√£o mais poluentes e mais caras se comparadas às usinas hidrelétricas.

O aumento no custo da gera√ß√£o de energia é repassado para os consumidores através das bandeiras tarif√°rias e, se necess√°rio, nos reajustes anuais de cada distribuidora de energia.

Apesar do baixo n√≠vel dos reservatórios, o governo descarta racionamento de energia em 2021.

Entenda as bandeiras tarif√°rias

Arte G1

Como funciona o sistema de bandeiras tarif√°rias

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 para sinalizar o custo de geração de energia.

A bandeira fica na cor verde quando o n√≠vel dos reservatórios est√° alto e n√£o h√° necessidade de acionamento extra de usinas térmicas. Nesse caso, n√£o h√° cobran√ßa adicional na conta de luz.

Com os reservatórios baixos, a perspectiva é de alta no custo da energia j√° que exige o acionamento de mais térmicas. Assim, a bandeira pode passar para as cores amarela e vermelha (patamar 1 ou 2), em que h√° o custo extra.

Antes do sistema de bandeiras, o custo do acionamento das térmicas era repassado atrasado, somente no ajuste anual das tarifas, o que acarretava na cobran√ßa de juros e corre√ß√£o monet√°ria, penalizando o consumidor.

An√°lise

Ou√ßa o episódio do podcast O Assunto sobre o "Endividamento recorde do brasileiro":

Fonte: G1

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90
Coronavirus 728x90