AL- Vacina que volta

Governador assina contrato com a Rumo e traz ferrovia a Cuiabá, Nova Mutum e Lucas

Por Redação em 20/09/2021 às 18:10:03

O governador Mauro Mendes e o CEO da Rumo S/A, Jo√£o Alberto Fernandez de Abreu, assinaram nesta segunda-feira (20.09) o contrato de ades√£o para a constru√ß√£o, implanta√ß√£o e explora√ß√£o da 1¬į ferrovia estadual de Mato Grosso. A assinatura e respectiva constru√ß√£o da ferrovia s√£o um marco para a história de Mato Grosso e um exemplo para os estados brasileiros.

A solenidade contou com a presen√ßa da primeira-dama Virginia Mendes. Assinaram o contrato o secret√°rio de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, e o diretor da Ag√™ncia Estadual de Regula√ß√£o dos Servi√ßos Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager), Wilber Norio Ohara, durante evento que reuniu senadores, deputados federais, deputados estaduais, secret√°rios de Estado, prefeitos e outras autoridades no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiab√°.

Outros dois eventos de assinatura ocorrer√£o ainda nesta segunda-feira nos municípios de Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, que também receber√£o um terminal ferrovi√°rio.

A constru√ß√£o da ferrovia prev√™ 730 quilômetros de linha férrea que v√£o interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiab√°, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que v√£o se conectar à malha ferrovi√°ria nacional, em dire√ß√£o ao Porto de Santos (SP).

De acordo com Mauro Mendes, a partir do segundo semestre de 2022 j√° ser√° possível visualizar as obras na regi√£o de Rondonópolis e Cuiab√°, Rondonópolis e Nova Mutum, Rondonópolis e Lucas do Rio Verde.

"É uma cadeia de investimentos longa que ser√° ativada com a constru√ß√£o da ferrovia, pois além da gera√ß√£o de empregos, contaremos com planejamento, indústria, trilhos e investimentos de mais de R$ 11 bilh√Ķes com recursos 100% privados. O papel do governo é fazer o tr√Ęmite burocr√°tico dando seguran√ßa jurídica para que nos próximos 45 anos, esta empresa possa explorar todos servi√ßos necess√°rios para a implanta√ß√£o da primeira ferrovia estadual", ressaltou o governador Mauro Mendes.

O secret√°rio de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, afirmou que a implanta√ß√£o da ferrovia vai permitir a interliga√ß√£o de modal rodovi√°rio e ferrovi√°rio no Estado, possibilitando a melhoria da logística, especialmente em regi√Ķes reconhecidamente produtoras de Mato Grosso e do Brasil, como o Médio-Norte mato-grossense. Segundo ele, a obra representa um marco de desenvolvimento para Mato Grosso e regi√£o da planície pantaneira.

"Este é um exemplo que estamos dando para todo o Brasil de desenvolvimento, progresso. A ferrovia vem trazer para Cuiab√° e Mato Grosso o que era esperado por todos nós h√° mais de 100 anos e ser√° respons√°vel pelo transporte de gr√£os, frete de outros produtos de linha branca, produtos farmac√™uticos, combustível e g√°s. É uma mudan√ßa muito grande", salientou o secret√°rio.

O projeto prev√™ investimento de R$ 11,2 bilh√Ķes para a implanta√ß√£o da ferrovia estadual. A partir do início das obras, previsto para o ano de 2022, a Ag√™ncia Estadual de Regula√ß√£o dos Servi√ßos Públicos Delegados (Ager) ficar√° respons√°vel pela fiscaliza√ß√£o do andamento dos servi√ßos.

Estudos realizados pela Rumo S/A indicam que mais de 230 mil empregos ser√£o gerados durante os anos de constru√ß√£o da ferrovia. O presidente da Rumo S/A, Jo√£o Alberto Fernandez de Abreu, destacou as próximas etapas do processo e toda a parte de licen√ßa ambiental.

"O processo ambiental de uma obra desta envergadura é longo e segue todos os procedimentos. Foi iniciado junto ao Ibama na esfera federal e foram quase dois anos de estudos ambientais até o licenciamento, previsto para 2022. O principal cuidado foi realizar mais de 2.500 estudos para garantir que a obra n√£o chegasse a √°reas de prote√ß√£o ambiental e reservas indígenas", explicou o CEO da empresa.

A previs√£o é de que o trecho entre Rondonópolis e Cuiab√° estar√° concluído e em funcionamento no ano de 2025; enquanto a opera√ß√£o no trecho Cuiab√° a Lucas do Rio Verde deve come√ßar em 2028.

Antes de ser implementada o projeto da ferrovia também passou pela aprova√ß√£o dos deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, conforme destacou o presidente da Casa de Leis, deputado Max Russi.

"O parlamento agiu na hora certa com a proposta da PEC pela Assembleia Legislativa, apoio e aprovação dos 24 deputados, dando a possibilidade de atender a um desejo do Governo do Estado de realizar e avançar nesta concessão para que de forma efetiva o sonho da ferrovia chegar a Cuiabá seja realizado", disse Max Russi.

Uma vez implantada, a Rumo Logística fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferrovi√°ria poder√° ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferrovi√°rio que venha a prestar servi√ßos no Estado.

Também participaram da assinatura do contrato o secret√°rio Executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, os senadores Jayme Campos, Carlos F√°varo e Welington Fagundes, os deputados federais Neri Geller, Carlos Bezerra, Rosaneide Valtenir Pereira e Nelson Barbudo, os deputados estaduais Eduardo Botelho, Wilson Santos, Janaina Riva, Paulo Araujo, Elizeu Nascimento, Xuxu Dal Molin, Nininho, Dilmar Dal Bosco, Dr Jo√£o e Dr Gimenez, Carlos Avalone, secret√°rios de Estado, prefeitos de diversos municípios e autoridades locais.



Fonte: Secom/MT

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90
Coronavirus 728x90