AL- SOS Mulher

Júnior Rocha avalia título em clássico na estreia pelo Figueirense: "Muito a trabalhar, é só o começo"

Por Redação em 21/01/2022 às 01:20:59

Treinador conquista vitória sobre o Avaí na primeira partida da temporada e leva Recopa Catarinense No primeiro compromisso da temporada, o Figueirense bateu o Avaí, de virada, por 3 a 1, e saiu campeão da Recopa Catarinense. O Leão da Ilha saiu na frente do marcador, mas viu Gustavo Índio e Oberdan, duas vezes, virarem para o Furacão.

Foi o primeiro título do Alvinegro em clássicos na casa do rival. A partida foi, também, a primeira do técnico Júnior Rocha no comando da equipe, e o treinador falou sobre a conquista da Recopa não prejudicar a sequência da temporada.

— Foi a primeira coisa que falamos no pós-jogo. Mas eu posso dar certeza que não vamos deixar o título e a vitória em cima do rival subir para a cabeça. Não adianta você colocar um prato de comida nutritiva para quem não tem fome. Aqui, todo mundo tem fome de vencer. (...) Temos muito a trabalhar ainda. É só o começo. E a gente precisa da torcida. A atmosfera que vimos hoje foi essencial, e a gente precisa da torcida. Precisamos que os torcedores voltem a se associar — falou.

Júnior Rocha comemora título na estreia pelo Figueirense

Patrick Floriani/FFC

+ Confira mais notícias do Figueirense

Depois de sair perdendo e virar a partida na segunda etapa, o treinador alvinegro falou sobre o comportamento dos jogadores no primeiro tempo e o ponto crucial para a virada de jogo.

— Tem ajustes finos que você faz no vestiário. Acho que inventamos um pouco no primeiro tempo. O futebol não pode ser assim. Alguns atletas queriam chamar o jogo para eles, mas a gente é um time forte no coletivo. Foi isso que pedi para o segundo tempo, priorizar o time coletivamente — disse.

O Figueirense volta a campo no próximo domingo, contra o Joinville, às 19h, no Orlando Scarpelli, pela estreia do Campeonato Catarinense.

Mais da coletiva

O jogo

— No meu ponto de vista, foi um jogo muito equilibrado. Temos nosso modelo de jogo. Trabalhamos cerca de 15 dias, conseguimos seguir um padrão. Vencemos, foi um clássico, jogo diferente. Fico satisfeito pelo resultado e pela performance, porque o Avaí é uma equipe bem qualificada, está na Série A, mas conseguimos vencer.

Desempenho em campo

— É gratificante, porque a gente sempre quer que aconteça o que a gente treina. Rapidamente os atletas assimilaram as organização defensiva, mas a organização ofensiva é um pouco mais difícil. Conseguimos os gols e o resultado era o que importava também. O torcedor pode confiar, porque a gente vem trabalhando muito por nossos objetivos. Eu sei que os torcedores confiam, porque a gestão que está agora foi a mais vencedora.

Oberdan e Clayton

— Apareceu o individual de alguns jogadores, mas no momento certo. Mas isso depois das circulações coletivas. O Oberdan e o Clayton são bons jogadores com características essenciais, e nós vamos sempre montar o esquema para valorizar as características de cada jogador.

Estreia em clássicos de Oberdan com gols

— Até não sabia do Oberdan estrear em clássicos, mas ele é um jogador que não sente. Errou algumas bolas no primeiro tempo, mas não se abalou. É um jogador que vai nos ajudar bastante ainda.

Enfrentar o Claudinei Oliveira

— O Claudinei é um cara que eu admiro muito. Fiz alguns cursos com ele e gosto muito do futebol dele.

Confira mais notícias no ge.globo/sc

Fonte: Globo Esporte/G1

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90
AL- Vacina que volta
Coronavirus 728x90