AL- SOS Mulher

Governo notifica 14 grupos de farmácias e laboratórios sobre alta nos preços de testes de covid-19

Por Redação em 25/01/2022 às 12:02:22

Secretaria Nacional do Consumidor apura se há abuso no aumento dos valores dos exames, caso sejam identificados indícios, será instaurado um processo sancionatório por empresa A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça, notificou 14 entre os maiores grupos do mercado de farmácias e laboratórios do país a prestarem esclarecimentos sobre o aumento de preços dos testes para detecção de covid-19.

As empresas têm sete dias para responder questões como a demanda média de testes dos últimos meses; o preço médio praticado; apresentar justificativas de aumento de preços, relatas se há dificuldade na obtenção de insumos.

Leia mais:

Ministério quer entregar hoje à Anvisa mais informações sobre o autoteste

ANS obriga planos a cobrirem custo de teste rápido de covid-19 em pacientes com sintomas

A partir dessas informações a Senacon vai verificar se há condutas no mercado que possam ser enquadradas como abusivas.

Procons de vários estados, incluindo Rio e São Paulo, já notificaram companhias do setor, diante do significativo aumento de preços dos exames. A ação da secretaria busca agora ver a repercussão nacional desses casos e a necessidade de instauração de preços e até aplicação de sanções.

"Vivemos numa livre iniciativa, na qual as empresas têm total liberdade na prática de preços. O que buscamos é proteger o consumidor de aumentos abusivos e para tanto é necessário verificar a cadeia e a razoabilidade desses reajustes", explica Frederico Moesch, coordenador de monitoramento e estudos de mercado do órgão.

Segundo Moesch, trata-se de uma notificação de monitoramento de mercado, ou seja, a Senacon está buscando dados, informações pra entender melhor o problema. Caso sejam identificados indícios de abuso será instaurado um processo sancionatório por empresa.

Senacon vai verificar se há condutas no mercado que possam ser enquadradas como abusivas

Pixabay

Fonte: Valor Econômico

Tags:   Valor
Comunicar erro
Agro Noticia 728x90
AL- Vacina que volta
Coronavirus 728x90