InfoJud 728x90

Quem são os vereadores trans eleitos em 2020

Por Redação em 20/11/2020 às 13:40:28

Número de transexuais eleitos cresceu quase 300%, segundo associação de travestis e transexuais. Pela primeira vez, candidatos aos cargos de prefeito e vereador puderam ter o nome social nas urnas. Duda Salabert é a primeira trans da história da Câmara Municipal de BH e foi a vereadora eleita com mais votos em 2020.

Reprodução / Facebook de Duda Salabert

As eleições de 2020 representaram um marco histórico em diversidade e representatividade nas câmaras municipais pelo Brasil. Com aumento de 275%, o número de candidatos a vereador travestis e transexuais eleitos passou de 8, em 2016, para 30 neste ano, segundo a ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais).

Veja o perfil médio dos vereadores eleitos no Brasil

Mais de 900 cidades do país não terão nenhuma mulher na Câmara Municipal

Mais do que o crescimento da presença nas câmaras, os candidatos também conquistaram marcas sem precedentes.

É o caso da professora Duda Salabert (PDT), a primeira vereadora transexual eleita de Belo Horizonte (MG). Ela também recebeu o maior número de votos da história da Câmara da cidade: 37.613. Entre suas bandeiras estão as áreas da educação e do meio ambiente.

Linda Brasil é a primeira mulher trans a se eleger em Sergipe

Anderson Barbosa/G1

Quem também quebrou um recorde de votações foi a vereadora eleita Linda Brasil (PSOL), de Aracaju (SE), com 5.773 votos. Reconhecida por seu trabalho direcionado aos direitos humanos, Linda também luta pelo reconhecimento do gênero feminino das mulheres trans e travestis.

Em São Paulo, a mulher com maior número de votos nestas eleições foi Erika Hilton (PSOL), que conquistou 50.700 eleitores na capital paulista, e será a primeira mulher trans da câmara da cidade. De acordo com a vereadora eleita, sua atuação não será limitada às causas LGBT, raciais ou femininas, mas também abordará lutas para a população de rua e serviços sociais.

Também na capital paulista, Thammy Miranda (PL) é o primeiro homem trans eleito vereador. Com 43.321 votos, ele foi o 9º mais votado na cidade.

Erika Hilton (PSOL) e Thammy Miranda (PL) foram eleitos em SP

Reprodução Instagram/Foto: Júlio Zerbatto/Futura Press/Estadão Conteúdo e Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Segundo a ANTRA, 294 travestis, mulheres trans e homens trans concorreram às eleições de 2020.

"Representatividade é muito importante, mas projeto político, compromisso ético, conduta ilibada, atuação política, diálogo com os movimentos populares e instituições da sociedade civil, e senso de compromisso social, são outros tão importantes quanto", disse a associação em comunicado.

Aumenta a representatividade de mulheres e candidatos trans

Nome social

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 171 pessoas se candidataram com nome social para o pleito deste ano. Esta foi a primeira vez que candidatos aos cargos de prefeito e vereador puderam ser identificados dessa forma. O órgão não dispõe, porém, de dados de transexuais.

Do total, 140 (ou 81,87%) se identificaram como sendo do gênero feminino, enquanto os outros 31 (ou 18,13%) são do gênero masculino. Todos eles se candidataram a vereador. Foram 3 eleitos e 105 ficaram com suplentes.

Conheça os eleitos

Veja a lista de vereadores travestis e transexuais eleitos nas eleições de 2020, segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA):

Anabella Pavão (PSOL) - Batatais (SP)

A futura vereadora quer ajudar pessoas trans e travestis a encontrarem trabalhos formais. "Preciso entender onde estão, quem são, o que estão fazendo, se estão trabalhando, porque infelizmente muitas ainda não vivem com dignidade. Preciso entender isso para batalhar por políticas públicas e encaminhá-las para garantia de direitos", diz.

Benny Briolly (PSOL) - Niterói (RJ)

"É a transformação para mudar Niterói. Nós, mulheres, nós, LGBTs, nós, de favela e de periferia, vamos ocupar esse lugar", disse a primeira vereadora trans de Niterói à TV Globo.

Brenda Ferrari (PV) - Lapa (PR)

"Fui honesta minha vida toda, em todos os lugares que trabalhei sempre fiz tudo com muita dedicação e competência. E esta será minha postura em todos os lugares que eu for", disse a professora e diretora escolar, em uma rede social.

Carolina Iara (PSOL - Bancada Feminista) - São Paulo (SP)

"Está chegando na Câmara nosso bonde feminista, antirracista, anti-LGBTfobia, anticapacitista e ecossocialista. Seremos 5 vozes aliadas de todas as lutas", disse a transexual integrante do mandato coletivo Bancada Feminista, em rede social.

Dandara (MDB) - Patrocínio Paulista (SP)

"Ganhei para vereadora em primeiro lugar, a mais votada. Agradeço a Deus, a minha família e às pessoas que votaram em mim", comemorou a vereadora eleita, em rede social.

Duda Salabert (PDT) - Belo Horizonte (MG)

"É uma vitória dos direitos humanos, porque eu faço parte de um grupo que foi historicamente excluído e marginalizado na sociedade, que é o grupo das pessoas travestis e transexuais. Mas é, sobretudo, uma vitória da educação, já que sou professora há 20 anos e, BH, nos últimos anos, decaiu no ranking educacional. Então, colocar uma professora no centro da política pública dessa cidade mostra que BH cresce no ponto de vista educacional", disse.

Erika Hilton (PSOL) - São Paulo (SP)

"Não vou ficar discutindo apenas pauta LGBT, racial ou de mulheres. Esse é o pilar de sustentação do meu próprio corpo, mas eu preciso legislar em todos os temas que competem ao meu cargo na maior cidade da América Latina", declarou a mulher mais votada de São Paulo.

Fernanda Carrara (PTB) - Piraju (SP)

"Esta vitória não é só minha. Esta vitória é das mulheres, da minoria que são sempre deixados de lado, dos esquecidos, enfim, vitória de quem lutou contra o preconceito e que ainda vai lutar muito", disse em rede social.

Filipa Brunelli (PT) - Araraquara (SP)

"Essa vitória não é apenas minha, é de uma comunidade toda. É a resposta ao conservadorismo, contra o ódio, contra o medo. É como se eu falasse para as pessoas que nós podemos tudo, que por mais que tentem nos marginalizar, nos escantear, nós somos perfeitos e iremos ocupar todos os espaços", disse a travesti, que teve a 10ª maior votação da cidade.

Gilvan Masferrer (DC) - Uberlândia (MG)

"Fizemos uma campanha linda, jogando limpo, com o apoio de quem acredita na transformação da política. Meu mandato é pelo povo", disse a vereadora eleita, em rede social.

Heitor Gabriel (PODEMOS - Dialogue) - Araçatuba (SP)

"Temos daqui em diante a responsabilidade de ser o mandato do povo, de todas as pessoas que nunca tiveram suas vozes ouvidas e um vereador que os representasse", publicou em uma rede social o mandato coletivo, Dialogue, do qual Heitor participa.

Isabelly Carvalho (PT) - Limeira (SP)

"É significativo isso. As pessoas não estão acostumadas a ver uma mulher trans, uma travesti, ocupando um espaço de decisão, um espaço de poder, participando ativamente da política. Impactar os imaginários sociais para inclusão dessa população e de outras minorias sociais estigmatizadas é um dos principais objetivos dessa vitória que obtivemos", declarou a primeira mulher trans eleita de Limeira.

Kará (PDT) - Natividade (RJ)

Em rede social, o candidato agradeceu: "muito obrigado meu povo, pelos votos de confiança que vocês depositaram em mim, que Deus continue nos abençoando!"

Lari Camponesa (REPUBLICANOS) - Rio Novo do Sul (ES)

"Tenho grandes propostas para o meu município, com um olhar mais visado pelo povo do campo, que sempre esteve abandonado no nosso município e que me acolheu muito, mesmo eu sendo uma travesti e eu tenho muito carinho por isso. Também quero levantar a bandeira para representar os LGBTs", diz ela.

Linda Brasil (PSOL) - Aracaju (SE)

"Para mim é histórico e também uma responsabilidade muito grande, porque estou representando uma comunidade que sempre foi excluída. Então, é muito importante que a gente ocupe esses espaços, não ocupar por ocupar, mas que a gente provoque transformações importantes nessa política", disse a candidata mais votada da capital sergipana.

Lins Roballo (PT) - São Borja (RS)

"Nós estamos aqui, de coração aberto, cheias de alegria para dizer que elegemos a primeira vereadora negra e travesti neste município... essa é a voz da periferia, das mulheres e homens trabalhadores e dos LGBTTQIA+", publicou a vereadora eleita, em rede social.

Lorim da Valéria (PDT) - Pontal (SP)

Com 51 anos, a candidata natural de Januária (MG), declarou ao TSE sua ocupação como lavadora de veículos.

Maria Regina (PT) - Rio Grande (RS)

Por fim, quero dizer que estarei para representar o povo do Rio Grande, as principalmente as mulheres, LGBTQIA+, negros e negras, povos originários, povos de matriz africana, as populações periféricas, e todas as pessoas que historicamente são segregadas, excluídas ou inferiorizadas pelas mais diversas formas de discurso e opressão. (...) Me quiseram apenas travesti, mas vocês me fizeram vereadora", disse Regininha, em rede social.

Myrella Soares (DEM) - Bariri (SP)

"Fui a primeira trans servidora pública de Bariri, a primeira a trocar o gênero nos documentos assim que a lei permitiu, a primeira a fazer a cirurgia de transição na cidade, mas sou reconhecida aqui muito mais pelo meu desempenho na área da saúde, onde atuo", diz Myrella.

Paulette Blue (PSDB) - Bom Repouso (MG)

A manicure e maquiadora, de 39 anos, é natural de Estiva (MG).

Paulinha da Saude (MDB) - Eldorado dos Carajás (PA)

Natural de Junco do Seridó (PB), Paula tem 32 anos e declara sua ocupação ao TSE como servidora pública municipal.

Rafa Bertolucci (PODEMOS - Dialogue) - Araçatuba (SP)

"Temos daqui em diante a responsabilidade de ser o mandato do povo, de todas as pessoas que nunca tiveram suas vozes ouvidas e um vereador que os representasse", publicou em uma rede social o mandato coletivo, Dialogue, do qual Rafa Bertolucci participa.

Rebecca Barbosa (PDT) - Salesópolis (SP)

"Embora para mim a vida seja uma grande festa, eu fui eleita para garantir saúde, educação, justiça e comida na mesa do necessitado", disse em um comunicado publicado nas redes sociais.

Regininha Lourenço (AVANTE) - Araçatuba (SP)

"Entramos para uma batalha cheia de tabus, pois, infelizmente, existem preconceitos. Mas o mais interessante é ter credibilidade com as pessoas. Não entraria na casa delas sem credibilidade, não receberia mantimentos, não votariam em mim se não confiassem no meu trabalho", disse em entrevista ao G1.

?Samara Santana (PSOL - Quilombo Periférico) - São Paulo (SP)?

"Espaços antes negados seguirão sendo ocupados. Nós somos a maioria. Nossa voz é coletiva, mais alta que um grito de gol. Serão 4 anos de organização, rebelião e celebração das nissas vidas pretas e periféricas", publicou nas redes sociais o mandato coletivo Quilombro Periférico, do qual Samara faz parte.

Thabatta Pimenta (PROS) - Canaúba do Dantas (RN)

"Meu propósito é dar voz e lutar pelas minorias. Promover políticas públicas que beneficiem não só a classe LGBTQIA+, mas também a pessoa com deficiência. Eles precisam muito de uma voz ativa, que lute pelos direitos deles", disse Thabatta ao G1.

Thammy Miranda (PL) - São Paulo (SP)

"Quando eu decidi me candidatar eu sabia que o desafio era grande e o caminho para conquistar as pessoas que querem um representante na Câmara Municipal com garra e com coragem. Mas enfim esse dia chegou e eu só posso dizer que tudo valeu a pena. É meu dever retribuir tudo isso para vocês", disse o vereador eleito em um vídeo postado nas redes sociais.

Tieta Melo (MDB) - São Joaquim da Barra (SP)

"Acho que minha honestidade e transparência foram fatores fundamentais nessa vitória", disse Tieta em uma publicação em rede social.

Titia Chiba (PSB) - Pompéu (MG)

"Vamos seguir em frente, continuar participado, intervindo na nossa comunicade e no nosso município. Tendo sempre como norte o interesse público, a defesa da classe trabalhadora, as políticas públicas de inclusão e de desenvolvimento social e o combate a todas as formas de discriminação e de intolerância", disse em comunicado divulgado nas redes sociais.

Yasmin Prestes (MDB) - Entre-Ijuís (RS)

Natural de Entre-Ijuís, a vereadora eleita, de 38 anos, é coordenadora de um projeto social de doação de roupas e alimentos.

Vídeos: Funciona Assim

Fonte: G1

Agro Noticia 728x90
Coronavirus 728x90